quinta-feira, 29 de julho de 2010

O Poema da Vaca

A Vaca mora no porto
correu o mundo com inteligência
buscou a sabedoria dos poucos vivos
restaurou doses homeopáticas
vivenciou enterros e nascentes.

A Vaca pariu no cais
bordou panos de pratos
comeu em bordéis
passou fome
e tirou o chapéu.

A Vaca careta
perdeu sua teta
negociou a lambreta
molhou o salão
empedrou a condecoração.

A Vaca virou Vaca
por puro instinto e dedicação
por sonho e amor
por vontade
por benção do cidadão.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Dona Vaca

E como vamos vivendo Dona Vaca? Vai indo, vai indo. Lá vem a ventania. Mais uma vez a desgramada. Vem sem avisar. Sem pedir licença alguma. Já não importa o dia. Quente, frio, morno. E assim vou carregando este fardo que começa logo cedo e finge acabar à noite. Mas nada acaba. As lembranças correm por todas as minhas cabeças. A de criança, menina, mulher, de velha pensadora. Histórias que entram pelos poros se predem nas veais. E nas perdas se faz aqueles momentos. Mas Dona Vaca, vida é assim mesmo. É chorar quando arde, gritar quando alegra. Coisas deste tipo, sem muita explicação, quase nenhuma razão. Vida é isso mesmo. É prato cheio e vazio no mesmo dia. Não se julga a vida, Dona Vaca. Não julgo, seu Moço, discuto apenas. E pra nada, para nada. Não tenho respostas para as perguntas que ninguém ouve. Preferem roupa bonita, carrão, histórias rápidas de ir e vir. E toca vento. Faz barulho, assobio, Coisa de dá medo. De fugir. De trancar as portas e esquecer a existência das janelas. Já não tenho preocupações, apenas pontos de interrogação. tenho muitas alternativas, pouca confiança, mas estou resignada a continuar. Imagina jogar tudo fora quando o melhor do tudo estava chegando lá? Credo, isto seria maldição e das piores. Crueldade e maldição andam de mãos juntas prá lá e prá cá. Sempre foi assim e pelo jeito continuará. Arrastado, carregado, tocando brisa até virar furacão.

palavras de 10 de dezembro de 2002, quando a Dona Vaca volta de terras estrangeiras para a terra natal. A Vaca é uma personagem criada há uns dez anos. Através dela escrevo sobre as bobeiras do dia-a-dia, que tanto influenciam a nossa essência.

domingo, 18 de julho de 2010

Sorteio da ecolata

Vamos ao sorteio da lata: deixe um comentário com o nome do bicho que mais gosta e por que você quer ganhar a lata. Vou fazer um sorteio com os nomes dos bichos. Maria Rita irá sortear o ganhador ou ganhadora no dia 31 de julho, aniversário do Lucas, filhão fofo da Ju ( milfacesdejuliana.blogspot.com ). A lata será presonalizada, de acordo com o gosto do escolhido(a).

Então é avisar o pessoal e participar. Já está valendo!!!!

sábado, 17 de julho de 2010

Eco latas

Ficar em casa pode ser tedioso, mas também pode ser criativo. Aproveitei a semana de frio, sem babá, cuidando da Maria Rita, para pensar em ser mais útil neste mundo. Peguei as várias latas de Nan, que a Maricota já tomou, e tranformei-as. Spray, decupagem de papel e fuxicos nas tampas... eis as eco latas. Dá para guardar biscoitos, cereais, café, cacarecos, o que for.

Já fiz várias e coloquei-as à venda lá no espaço das Associações (Associação Chico Viale e Associação dos Artesãos de São Chico) por R$ 8,00. E tem mais: 20% da venda das latas vai para ajudar os animais de rua daqui.

Pensei em sortear uma por aqui. O que vocês acham?

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Ainda dá tempo de comemorar!

Nada é justificativa para esquecer as datas importantes, mesmo que já seja noite: 14 de julho, 03 anos de trabalhos da Associação Chico Viale.

Gente, sonhar vale a pena e faz viver outras vidas!

Parabéns aos doadores, que são a força da Chico Viale!

enlouquecendo

ai Cristo, tenho de confessar minha incompetência para viver sozinha. a Mana e a Vera, que me ajudam com a casa e com a Maria Rita, estão doentes e eu tô me vendo estreita. desmarquei dentista, tô faltando academia, parei os textos e leituras. definitivamente não sei coordenar tudo sozinha, não postei sobre a formatura da Fê, não levei documentação na UERGS. existe um método prático e eficiente para conciliar casa, filha, faculdade, textos, marido, academia, família, Associação Chico Viale, cachorras e eu mesma? tô na torcida para que este ar polar vá embora o quanto antes, que elas melhorem e que eu aprenda a me organizar melhor.

tô tão fora que esqueci o quê se comemora hoje. ainda tá valendo: 03 anos de Associação Chico Viale!!!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Super Black no Universo da Viale


Black, ou Juliano Camilo de Oliveira, tem 30 anos e é  morador da cidade de Canela/RS, cidade aqui pertinho do Universo. Conheci ele na época do Bar dos Metralhas, lugar os as cabeças pensantes e estilosas da década de 90 se encontravam. Neste tempo muita coisas aconteceu e hoje ele é referência no cenário street fashion. Hoje o Black, que além de blogueiro, é DJ e produtor cultural, estará no Espaço Acorde Musical, na Rua Coberta, em Gramado ministrando Oficina de Blogs. O público? Cerca de 30 crianças da Escola Vicente Casagrande, de Várzea Grande. Segue entrevista com este cara que faz as coisas acontecerem. Salve Black!



Por que ser blogueiro? Como aconteceu?

Meu blog começou a ser escrito há 4 anos.tinha alguns textos guardados em agendas, cadernos e no meu ipod. resolvi colocar isto na internet.comecei postando poemas e pensamentos pessoais.com o passar do tempo e do aumento de número de visitas,explorei outros assuntos do meu interesse,tais como: música, graffiti, moda e arte em geral.


Fui procurado por marcas bacanas para divulgação de produtos(Hocks, Mcd e King 55), tênis, roupas e acessórios.Além de divulgação de festas, matérias com fotógrafos e divulgação de sets de djs em primeira mão.Acabei virando uma referência bacana na cena street-fashion.


Hoje conto com 130 mil acessos em mais de 130 países e visitas diárias de 600 pessoas.


Quais são teus projetos paralelos?

Tenho um hobby bacana que é o graffiti, gasto bastante $$$ e tempo nisso que me dá um retorno legal, fotos em mídia, trabalhos em lojas e eventos.também tenho um projeto bastante "ácido" de música eletrônica chamado *Flake Boxxx que está em bastante destaque na cena underground gaúcha e nacional.O projeto é idealizado por um duo (super black + jornalista Sassá).

Se não fosse o ELETROBEAT, qual seria o blog?
Hummm..boa pergunta..idéias não me faltam.mas com certeza seria algo com muita atitude e descontração. típico do blogueiro *Hiperativo Super Black.heheheh


Foto:Cleiton Thiele/Acorde Musical 2010

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Estabelecer metas


Meta sempre faz bem. Não é para ser cego e só olhar para aquilo a que se programou, mas viver com um objetivo. Ou seja, tudo é lucro: vive-se, aprende-se e investe-se em algo que está em vista. Meta nos ensina a persistir, independente dos obstáculos. E convém lembrar que buracos e tropeços sempre virão.

O mês de junho (que recém passou) foi data da Campanha Nacional de Doação de Sangue. Eu, particularmente, considero esta campanha tão importante, que deveria ocorrer durante todos os meses do ano. Este evento tem um objetivo: o de incentivar a doação de sangue e aumentar o estoque de sangue no País. Segundo dados do Ministério da Saúde, são coletadas por ano 3,5 milhões de bolsas de sangue no Brasil, quando o ideal seriam 5,7 milhões.

A campanha que foi até o dia 30 de junho, com o lema "Doe sangue, faça alguém nascer de novo", mostrou o depoimento de pessoas que tiveram suas vidas salvas com a transfusão de sangue.

De acordo com o Ministério, no Brasil, apenas 1,9% da população é doadora de sangue. Mesmo estando este porcentual dentro do parâmetro da Organização Mundial de Saúde (OMS) - de 1% a 3% da população - o Ministério considera que é urgente e possível aumentar o número de brasileiros doadores: se cada pessoa doasse duas vezes ao ano, não faltaria sangue para transfusão no País.

Vocês leram bem? Se cada um de nós, que temos entre 18 e 65 anos, boa saúde e peso acima dos 50kg, doasse sangue duas vezes por ano, não faltaria mais sangue para as transfusões!!!!!!!

Simples. O ato é simples, o problema é a cabeça do ser humano que adora complicar o que é óbvio, evidente. "Mas se vai ter tanta gente doando, o meu sangue não vai fazer falta". Este é um pensamento comum entre os prováveis doadores e um pensamento errôneo.

Cada um de nós é único e indispensável para esta existência. Cada ato nosso é carregado de energia. Boa ou ruim, dependendo da intenção. Atos de solidariedade são atos grandiosos, de boa energia, de realização. Solidariedade salva vidas! Principalmente neste caso, o de doar sangue.

Por que será que não estamos querendo assumir o papel de heróis? Pense nisto.

Para doar sangue é necessário sentir-se bem, com saúde; apresentar documento com foto, válido em todo território nacional; ter entre 18 e 65 anos de idade; ter peso acima de 50 Kg. Você pode doar em Hemocentros, em campanhas de coleta de sangue ou bancos de sangue de hospitais.

Não podem doar pessoas que tiveram diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; mulheres grávidas ou amamentando; pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como aids, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos.

É tão fácil. Estabeleça esta meta na sua vida: doar sangue duas vezes ao ano, até completar 65 anos.

Vale tentar, não?

Ressaca

Depois do veranico maravilhoso, cerração, chuvisqueiro e frio, aqui em São Chico. Que ressaca tremenda! Vai ser difícil explicar para a Maria Rita que hoje ela não vai poder correr ao redor do Lago, nem voar no balanço. Espero que os DVDs acalmem a energia dela. Ela está dormindo a noite inteira, sem choramingar, sem chamar, sem perder bico ou se descobrir (de tirar a coberta). Eu é que tô zumbi. Acho que acostumei a acordar, várias vezes, de madrugada e agora que estou podendo dormir, desaprendi. Preciso me despreocupar. Respirar melhor antes de dormir e parar de pensar que algo ruim vai acontecer.

Vou tentar um floral. Depois de tantos sobressaltos, nos últimos anos, fiquei marcada pela tragédia em cada momento. Tô sempre achando que alguém vai morrer, vai ter cancer, agonizar, etc. Meus olhos são dramáticos, minha expressão é dramática (acho que por isto a Lisi Berti insiste tanto que eu faça teatro), mas a verdade é que não suporto mais minha alma dramática. Tento fazer piada disto tudo, mas a verdade é que sofro demais. Se chego na casa da minha mãe e ela me diz que está com dor na mão machucada, já fico achando que ela terá algo, que será internada, terá uma infecção, uma parada cardíaca e morrerá. Se o João diz que tá com dor de cabeça ou dor de estômago, já penso em cirurgia, AVC, infarto. Se a Maria Rita bate a cabeça penso em convulsão, em corte, sangue. Não tem mais graça. Não consigo mais fazer piada. Acho que não tenho problemas com a morte. Ela é continuidade da vida. Acredito que a vida prossiga em outra dimensão. O que não encaro bem são as doenças, os machucados, recuperações e doenças emocionais. Sofro da síndrome do exagero? É um momento de desequílibrio? O que está acontecendo?

Talvez eu esteja pensando demais. Talvez eu esteja assistindo televisão ruim demais. Odeio o Newman, da novela Tempos Modernos. Odeio gente ruim. Odeio gente que arma, que faz fofoca, que inveja. Deus me perdoe, mas eu odeio este tipo de gente! Odeio gente que faz qualquer coisa por dinheiro, que desperdiça uma vida de verdade. Agora este caso bárbaro do goleiro do Flamengo, o tal de Bruno. Como que um homem permite fazer o que fizeram com aquela mulher e com aquele bebê? Que bem ou mal é filho dele. Como que alguém esquarteja uma pessoa e dá pedaços para os cães comerem? Como? Quem é a fera? O cachorro preso, condicionado ou o homem livre, com opinião própria?

Não voltamos para a Idade Média. Este semestre estudei vários séculos e civilizações com o professor Cleber e tivemos a oportunidade de discutir o assunto. Vivemos vários séculos num. Vivemos o conhecimento grego, a bárbarie da idade média, o descontrole do século XX, tudo junto e agora, no atual século XXI. O mundo não se perdeu. O ser humano é que não quer se encontrar.

O apocalipse tá aí para os que acreditam. A Redenção está aí para os que acreditam. Tudo acontece junto. A vida não te dá tempo para arrumar coisa alguma. É tudo atropelado mesmo. Tem que aprender a respirar, cair, levantar, sacudir a poeira, arrumar o cabelo... tudo junto!


P.S: A chapa da Sita, minha professora na UERGS, venceu as eleições para a Reitoria!!!!!!!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Metas

A faxina continua e já estou vendo o outro lado da pilha de quinquilharias. É bom se desfazer de coisas materiasi, queimar papéis, reler coisas escritas há anos atrás e confirmar metas. Em fevereiro de 2007, eu reafirmava o sonho maior "quero ser professora universitária e vou conhecer o mundão dando aulas, palestras e escrevendo". Alguma dúvida Patrícia sobre a sabedoria do Universo? Basta dar uma mãozinha que Ele inicia a conspiração.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Era uma vez uma cachorrinha


Terça-feira com cara de terça-feira (!) Maria Rita criou caso com o pijama, que não deveria ser trocado por roupa, na opinião dela. Fui caminhar no Lago e ela me seguiu. Caminhou e correu um monte. E neste trajeto a figura acima passou a seguir ela. Uma linda cahorrinha, com focinho de collie, pequenininha e muito gentil. Ela caminhou conosco. Voltou para casa conosco. Passou por debaixo do portão e aqui está. Não tem jeito de tirar a bichinha daqui. Tive que prender as outras cinco cachorras para não dar encrenca. Maria Rita fica brincando com a pequenininha, dando pão (e comendo alguns pedaços). A cachorrinha queria água e acabou caindo no nosso laguinho. Foi socorrida pelo nosso novo vizinho, o Guilherme, que entrou pátio adentro para salvar a pobrezinha. Nisto tudo Maria Rita não quis almoçar. Achei que tivesse alguma relação com a situação, mas não foi. Era manha mesmo. À tarde ela fez pouco caso da cachorrinha. Já liguei para o Marcelo, nosso veterinário, e no final da tarde vou levar a aparição para uma consulta. Tomei uma prensa do João. Já temos cinco cachorras, os gastos são enormes e agora esta figurinha? Quem soltou, abandonou, não cuidou de seu bichinho? As pessoas precisam ser mais responsáveis. Um descaso nosso pode virar uma incomodação tremenda na vida de outra pessoa. Alguém já parou para pensar nisto? Ainda não consegui pagar a conta dos animais de rua, que ajudo, lá na clínica do Marcelo e vem mais uma despesa. Justo agora que não tô trabalhando!!!! Preciso rezar para São Francisco e pedir alguém bem legal que fiquei com esta pequena moça, que aqui está.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eu já peguei a minha!!!!

CAMISETAS PARA A GALERA QUE CURTE O ACORDE

Começou a super promoção que dará 300 camisetas do Acorde Musical para os internautas ligados no Orkut do evento (acesse por este link: http://migre.me/RO6q). Para ganhar uma camiseta é simples, basta enviar um depoimento sobre o Acorde Musical. Os 300 primeiros participantes levam a camiseta que será entregue no Espaço Acorde Musical, junto à Rua Coberta, em Gramado. Não é sorteio, enviou um depoimento ganhou de barbada!

EU GANHEI A MINHA!!!!!!!!!!!!!!!!!

Para encerrar a programação do Acorde Musical em grande estilo, no dia 10 de julho, a galera irá colorir a Avenida Borges de Medeiros, a partir das 14 horas, com a Caminhada da Prevenção. Saindo do Espaço Acorde Musical junto à Rua Coberta segue até a Estação Gramado, no Lago Joaquina Rita Bier, local onde irá ocorrer show com a banda Papas da Língua. Esta ação simboliza a união de diferentes pessoas em torno de uma nobre causa em comum: a prevenção contra as DSTs, câncer, drogas, violência e destruição ambiental.







Terminou a Copa para nós

Os preços da televisão LCD vão despencar........

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Escola e diversão, em Gramado: é o Acorde Musical!!!


Esta semana, cerca de 1.000 estudantes da Escola Santos Dumont, lotaram o auditório e acompanharam atentos as dicas sobre prevenção do quadro 'Escola é um Canal'. Com um formato dinâmico, o bate-papo da galera com especialistas de diferentes aéreas foi intercalado com performances da banda gramadense Dr. Adão, com seu repertório de clássicas do rock´n roll. E, ainda, o gingado do Grupo de Capoeira Liberdade, comandado pelo mestrando Birinha. A conversa rolou em torno de alimentação, preservação ambiental, doenças sexualmente transmissíveis (DSTs ) e drogadição. Representando a Secretaria Municipal da Saúde, Tatiana Golin alertou para alimentos que consumidos em excesso podem causar Câncer, tais como embutidos, adoçantes sintéticos, e o churrasco, cuja fumaça possui as mesmas toxinas da fumaça do cigarro. Já Maisa Pedroso, da Secretaria de Saúde do Estado, conversou sobre transtornos alimentares e iniciou o papo lembrando que, antes de tudo, comida saudável é aquela que traz prazer.

A dupla Aline Sortica e Juçara Vendruscolo, também da Secretaria de Saúde do Estado, conversou com a galera sobre DSTS e Aids. Aline destacou que é importante falar do assunto, visto que o Rio Grande do Sul é um dos campões em casos de Aids no país. Já Juçara falou muito da prevenção, do uso da camisinha e, acima de tudo, dos cuidados que os jovens devem ter com o próprio corpo agora para evitar problemas no futuro. A diretora de relações institucionais da Secretaria de Justiça e do Desenvolvimento Social do Estado, Nadine Dubal, apresentou dados alarmantes sobre o uso do crack no Rio Grande do Sul. Segundo ela, hoje o estado tem 60 mil usuários somente do crack.

Presente nos bate-papos o professor de Biologia e representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Henrique Meyer, alertou para a importância de agir localmente e pensar globalmente quando o assunto é meio-ambiente. Alertou para a importância de atitudes simples, tipo separar o lixo em casa e propor aos pais que se alternem em rodízio para levar os filhos à escola - o que chamou de carona solidária. Também lembrou que desastres como o ocorrido em Pernambuco e Alagoas são consequência direta da destruição ambiental por parte do homem com o meio em que vive, com seu entorno. O bate-papo encerrou com Iara Moraes, da comunidade terapêutica Vale a Pena Viver, e Moisés Barboza, da Secretaria de Saúde do Estado, falando sobre drogadição.



Crédito da foto: Cleiton Thiele

Preciso carregar a máquina fotográfica SEMPRE!!!! Hoje perdi vários cliques!!!

Quinta-feira de sol... no coração

Hoje engasguei na aula. Fizemos a caixa "do futuro". Cada uma de nós colocou suas metas e impressões. Combinamos de abri-la na época da formatura. Eu fiquei com os olhos cheios de lágrimas pensando no que vai ser daqui três anos e meio. O Cleber, nosso professor, disse que quer "estar formando mais cidadãos e menos bacharéis". A Vanessa deseja estar se preparando para ter um filho. A Débora espera um melhor tratamento entre as pessoas. Por que me emociono tanto? Sou muito boba.

À tarde passeio em Gramado e show da Malu Magalhães na rua Coberta, abertura da Feira do Livro. Nossa!!! Só coisa boa. E este veranico??? Maravilhoso! Reencontrei um monte de gente, ganhei camiseta e ingresso para o Tribos - Acorde Musical, tomei sorvete na Velha bruxa. Tem dias que parece conto de fadas. Será que amanhã terá tempestade? Ando muito desconfiada!!!!