terça-feira, 29 de novembro de 2011

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Carta para Marilu e colchas indo para POA/RS

As colchas "Por mais um doador de sangue" estão indo hoje, de carona, com a professora Luciane para Porto Alegre. Objetivo? Passarem a semana no HEMORGS, ali na avenida Bento Gonçalves, em comemoração do Dia Nacional do Doador de Sangue, que acontece na sexta-feira, dia 25 de novembro.



Marilu Peck, a responsável pela captação de doadores do HEMORGS, receberá as colchas e uma carta. Carta esta que reproduzo abaixo para que todos conheçam os planos desta Associação para 2012.

Carta para Marilu -


Marilu, a carta é endereçada para ti, mas pode ser lida por toda a equipe do HEMORGS e por quem trabalha pela causa do sangue.


A Associação Chico Viale se encaminha para o quinto ano de trabalho. Confesso que não é nada fácil, pois ao comemorar o êxito do trabalho, também choro de saudades do meu irmão.


Várias vezes tive vontade de largar tudo e tentar uma vida mais normal, porque escolher um trabalho, onde o objetivo é libertar consciências não é normal...


Nestes quase cinco anos houveram limitações de todo tipo: climáticas, econômicas, burocratas, etc. Mas a pior de todas chama-se falta de humanização. E o que é falta de humanização? Popularmente dizemos que é falta de coração. É deixar que regras e números passem por cima de pessoas. É não se sensibilizar com o que a vida insiste em mostrar. Quem trabalha com a causa do sangue tem que saber chorar. Tem que saber se emocionar com coisas mínimas. Tem que ter coração.


Quando iniciei este trabalho, eu não gostava de pessoas, não gostava de me envolver, muito menos de ouvir queixas e lamentos. Aos poucos fui percebendo que me envolver com os outros é me envolver comigo. Melhorar minha relação com os outros é melhorar a minha pessoa. Este ano criei coragem e doei sangue. Daí o círculo da vida se concretizou. Viver, trabalhar pela vida e doar vida. O que mais pode querer uma pessoa?


Para 2012, a Associação Chico Viale vem uma meta diferente. Além de trabalharmos pelo aumento e fidelização dos doadores de sangue e de medula óssea, vamos nos concentrar no repasse das informações sobre todo o processo e principalmente trabalhar pela humanização da causa "Doe Sangue, Doe Vida". Como faremos? Olhando nos olhos das pessoas e deixando o coração falar a verdade que todos buscamos.


Feliz Dia do Doador e que os próximos dias sejam de muitos braços estendidos para a doação.


Patrícia Viale