segunda-feira, 15 de abril de 2013

Sobre a teoria do desejo

João, que beijava Carolina e encantava-se com Sandra, amava Maria, que caía de paixões por Otávio. Otávio, separado há anos de Lúcia, vivia só e descrente do amor. Maria não era feliz com João, pois só pensava em Otávio.

Otávio amargurado pelo desamor de Lúcia, não percebia Maria. Lúcia morava na capital porque passara num concurso público e tinha um namorado. E João?

João suspirava pelos cantos e por todas as moças, mas com os olhos vidrados em Maria. Um dia João acordou e perguntou-se "por que amar quem não me ama? Por que desejar o que não se pode ter?" E numa conversa de bar jogou a pergunta para Otávio. Este coçou a cabeça e olhou muito sério para o amigo: "são coisas da vida. E algumas destas coisa não têm explicação".

Conclusão 1: um quase não pensar sobre o que acontece pode ser a melhor opção; João voltou para casa pouco convencido e arremessou a mesma pergunta para Maria. Ela um tanto nervosa, com receio de ser descoberta, gaguejou "não sei. Talvez seja a história do fruto proibido, o fruto mais gostoso". Conclusão 2: a revelação do inesperado, o prazer no que é proibido é uma realidade. Por causa de trabalho, João foi à capital e encontrou Lúcia numa repartição pública. Conversaram rapidamente sobre "como está", "e o trabalho", "a família vai bem". Na hora de se despedirem João não aguentou e tascou a ladainha do desejo.

Lúcia não se assustou, apesar dos olhos arregalados, e comentou "porque somos uns eternos insatisfeitos. Nunca estamos satisfeitos com o que temos. Precisamos mais e mais".

Conclusão 3: o ser humano é ambicioso. Quer sempre mais. Nenhuma palavra ou ideia organizava os pensamentos de João. Maria insistia na tentativa de chamar a atenção de Otávio. Lúcia vivia com o namorado e encontrava-se, toda quinta-feira, com um colega de trabalho num motel. Otávio era visto nos bares da cidade. Sempre muito quieto. E João? Num longo inverno, o teimoso João aventurou-se a escrever sobre a teoria do desejo.

No início achou que a lógica seria sua guia. Acomodou-se em um ambiente ordeiro, comprou canetas, aparelhou o computador. Nada produzia e passou a provar do desânimo. Até que sentiu uma fisgada atrás da orelha. O caos gritava por seu nome. Agota ele escreve um livro sobre o assunto. Alguns capítulos são rápidos. Outros lentos, tanto que se arrastam. Tudo depende da musa que inspira seu momento. Parece que a atual se chama Valquíria e é tatuadora. Dizem que foi dela a ideia tatuar um ponto de interrogação bem grande na nuca dele.

P.S: a pensar, o que inspira o seu momento???????

domingo, 14 de abril de 2013

4.0: e eles vieram!!!

Entrei nos quarenta e não doeu nada! Muito pelo contrário: tenho notado uma maior determinação e uma preguiça mais controlada. Antes eu perdia a guerra contra a preguiça, quase que diariamente. Voltei para a academia. Voltei a ler. Tenho brincado mais com a minha filha. Fazer 40 anos parece ser revolucionário!!!


 Estou percebendo que o medo é uma ilusão, a qual nos agarramos por falta de fé na vida maior. O amor vem se o coração está leve e aberto para amar e ser amado. A vida se faz trabalhando. Um dia de cada vez. Um dia após o outro.


Descanso é importante. Mas descanso saudável. Sentir o sol, caminhar, observar a vida ao redor e respeitar o seu ritmo. Prestar atenção na própria respiração.


Ajudar os amigos. Ajudar os desconhecidos. Investir em novos amigos e novos conhecimentos. Disto é feito a vida aos 40. Olhar-se no espelho e enxergar-se sem medo, sem resistências. Se achar linda, mais linda do que quando tinha 19 anos. Disto é feita esta nova vida. De escolhas assumidas. Que o sol penetre a alma de todos.


quarta-feira, 10 de abril de 2013

Quase 40!!!




À meia noite, 40 anos! E parece que angústia dos últimos meses está sumindo. Não estou morrendo, não estou sufocando, não estou apodrecendo. Muito pelo contrário. Estou encorajando a pele, os sentidos e os sentimentos. Já não sou menina. Talvez eu seja moça. Tem sido bem legal se olhar no espelho e perceber que não fico devendo nada para quem quer que seja. O coração tá bem, as células se renovam e o sangue se tonifica. A alma aprendeu a voar! Quarenta anos promete ser um marco e eu vou aproveitar!!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Varal Solidário só de bolsas!!!!!!!!!!!!!!

E aí Mulherada Solidária!!! Prontas para um novo Varal Solidário??? A ideia desta vez é arrecadarmos bolsas, de todos os tipos e tamanhos, para serem vendidas no dia 11 de maio (sábado), no Universo Viale, em São Chico. A renda arrecadada será dividida entre a Associação Chico Viale e a ONG Amigos de Rua - São Francisco de Paula - RS. Em Gramado, as doações podem ser feitas na parceira Fecho Eclair e em São Chico, na OrthoQuiro Clinica Integrada. Canela também tem ponto de coleta, a Gloss!!




Vamos ajudar????